terça-feira, 8 de outubro de 2013

O que é ser Ecumênico?

Ser ecumênico é... *
> Para começo de conversa:

- Chamamos de ECUMENISMO a busca da unidade entre as Igrejas Cristãs.
- Chamamos de DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO o processo de entendimento mútuo entre diferentes tradições religiosas.

> O Ecumenismo que queremos não é...
- Mistura de tudo num mesmo cristianismo;
- Disfarce, para uma igreja dominar a outra;
- Algo que afaste a pessoa de sua própria igreja;
- Fazer todos concordarem em tudo;
- Fingir que as diferenças não existem;
- Desvalorizar as normas de cada igreja;
- Deixar de lado o espírito crítico diante de qualquer grupo cristão.

> Então, o que é?
- Diálogo que reconhece e respeita a diversidade;
- Valorização de tudo que já une as Igrejas;
- Trabalho conjunto na construção de um mundo melhor;
- Criação de laços de afeto fraterno entre Igrejas;
- Oração em comum a partir da mesma fé;
- Busca sincera de caminhos para curar as feridas da separação;
- Valorização leal de tudo de bom que as diferentes denominações cristãs realizam.

> Boas razões para sermos Ecumênicos:
- Jesus pediu a unidade de seus discípulos e discípulos (Jo 17,21);
- A fé comum e o batismo;
- Igrejas que se agridem mutuamente prejudicam a pregação de evangelho aos que não creem;
- O mundo precisa desse testemunho de que a paz é sempre possível;
- Igrejas unidas tem mais força para defenderem a justiça e realizarem obras importantes, na caridade;
- Ter amigos é melhor e mais saudável do que ter competidores.

> Campos complementares de Ecumenismo
- NA VIDA: são as boas relações de amizade entre pessoas de Igrejas diferentes.
- NA AÇÃO SOCIAL: são os trabalhos em conjunto para socorrer os necessitados e lutar pela justiça.
- NA ORAÇÃO: são as celebrações e preces feitas em conjunto ou orações pessoais pela causa da unidade.
- NO DIÁLOGO TEOLÓGICO: são os estudos sobre doutrina realizados por teológicos de várias igrejas, trabalhando juntos na busca de melhores modos de tratar as divergências.

> Espiritualidade Ecumênica:
O ecumenismo exige um coração voltado para a paz e a valorização do outro. Não basta realizar ações ecumênicas, é preciso ter de fato a espiritualidade do diálogo. Essa espiritualidade exige o cultivo de muitas qualidades, como por exemplo:
- Esperança, amor à paz, humildade, capacidade de ouvir, paciência, discernimento, lealdade, alegria ao ver o bem e respeito ao outro.
- Se tivermos essas qualidades, não seremos só ecumênicos. Seremos pessoas melhores!

> Orientação que pode ajudar:
- No essencial: A UNIDADE
- No que é próprio de cada igreja: A LIBERDADE
- Em tudo: A CARIDADE E A FIDELIDADE A JESUS

> Como você pode Colaborar:
- Tratando as outras igrejas como você gosta que tratem a sua;
- Divulgando o material, os eventos e as alegrias do movimento ecumênico;
- Orando também pelas outras igrejas, quando pedir a Deus pela sua;
- Aprendendo a ouvir o que as igrejas têm a dizer sobre o seu jeito de viver o seguimento de Jesus;
- Conhecendo bem a sua igreja para apresentá-la correta e serenamente aos irmãos cristãos;
- Participando de eventos ecumênicos sempre que possível;
- Cultivando uma atitude de boa vontade, capaz de reconhecer o que há de bom em cada igreja;
- Apresentando a falar com irmãos de outras denominações cristãs, numa linguagem tranqüila, não agressiva, que informe, mas não ofenda;
- Perdoando e compreendendo, se houver falhas no diálogo, o que pode acontecer, depois de tantos séculos de rejeição mútua.

O movimento de fraternidade de Igrejas Cristãs (MOFIC) é, oficialmente, o representante de Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) no Estado de São Paulo. A Casa da Reconciliação, sede do MOFIC, disponibiliza um site, onde você poderá se informar a respeito do que acontece sobre Ecumenismo.



Igrejas-membro do MOFIC
- Apostólica Armênia
- Episcopal Anglicana do Brasil
- Católica Romana
- Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Presbiteriana Unida
- Ortodoxa Antioquina



Casa da Reconciliação:
Rua Afonso de Freitas, 704, Paraíso, 04.006-052, São Paulo – SP.
Diretor da Casa da Reconciliação: Padre José Bizon


* este conteúdo está no folheto informativo da Casa da Reconciliação...

Google+ Followers

Postagens populares