quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Palavras de Maldição! E as Consequências!




Palavras de Maldição






           Palavras de maldição são sentenças lançadas sobre uma pessoa ou sobre algo, que de forma intencional ou não, podem causar prejuízos em vários aspectos: sentimentais, financeiros, profissionais, entre tantos outros.

          Mesmo quando lançamos palavras ou sentenças de maldição sem a intenção de que realmente se cumpram, visto termos falado na ignorância ou inocência, essas palavras ou sentenças ficam registradas no mundo espiritual, a disposição dos demônios, para utilização. Sendo assim, palavras como sentenças de morte, fracasso, falência, incompetência, e tantas outras, devem ser canceladas no mundo espiritual.

          É possível quebrar uma sentença contrária as nossas vidas, por intermédio de orações que possam ser ouvidas pelo mundo espiritual, cura interior e libertação. Dessa forma, cancelamos e anulamos todas as maldições, vínculos com as trevas, legalidade dada ao diabo de agir contra nossas vidas ou contra a dos outros. Será que você consegue lembrar-se de alguma dessas frases durante a sua vida?

  • Palavra de Desanimo: "não consigo, não tem jeito, é melhor eu me conformar com isso."
  • Palavra de Derrota: "não vai dar certo, ele nunca será alguém na vida."
  • Palavra de Condenação: "ele é assim mesmo, sou isso e aquilo, nasci para perder."

           As palavras tem poder, por isso, use a autoridade que DEUS te deu através das palavras para transformar todas as maldições em bênçãos. Se as sentenças malditas ainda não foram quebradas na sua vida, faça isso imediatamente por intermédio da oração, pedindo perdão a DEUS e a seu próximo, recolhendo todas as palavras lançadas nas regiões celestiais e entregando-as ao SENHOR: substitua essas sentenças malditas por declarações benditas sobre a sua vida e sobre a vida do seu irmão.

"Mas o nosso DEUS converteu a maldição em benção." (Neemias 13:2)

          O poder de DEUS é indiscutível e infinitamente maior que a força de satanás, por isso, no momento em que Ele quiser, uma maldição pode ser revertida em benção. Contudo, precisamos entender que temos um chamado para guerrear ao lado do SENHOR e Ele conta com uma postura ativa de nossa parte e não omissa ou passiva, cientes de que nossas palavras movem o mundo espiritual a nosso favor, de forma a atrairmos as bênçãos de DEUS.

A seguir veremos de que forma a maldição pode atingir as pessoas:
  • Amaldiçoar a si Próprio: "Amou a maldição, ela o apanhou, não quis a benção: aparte-se dele." (Salmo 109:17). É comum ter-se a idéia de que a maldição somente vem por meio de alguém que nos amaldiçoa, mas na verdade é que, na maioria das vezes, nós mesmos o fazemos, de forma involuntária e inconsciente. Ao agirmos dessa forma, recebemos as consequências da liberação deste tipo de palavra: "sou idiota, não presto para nada, meu destino é sofrer mesmo, sou azarado, etc." Tais expressões dão legalidade aos espíritos malignos para agirem conforme declarado, afetando, inclusive a autoestima quando, por exemplo, fala-se do corpo: "não gosto do meu cabelo, sou gordo, não tenho nenhuma beleza, etc. Essas queixas abrem as portas para o maligno agir através da depressão e da tristeza. Lembrem-se, DEUS deu ao homem a autoridade nas suas palavras. Portanto, precisamos prestar muita atenção com as palavras que saem da nossa boca.

  • Amaldiçoar o Próximo: Cada cristão deve vigiar sua fala, cuidando para não lançar palavras de maldição contra alguém. "Pois tu sabes que muitas vezes tu mesmo tens amaldiçoado a outros." (Eclesiastes 7:22). A maldição pode ocorrer através de poucas palavras, porém, suficientes para trazer desgraça a uma pessoa, considerando que uma palavra errada já pode travar a vida de alguém. É comum usarmos palavras ou expressões cujo significado verdadeiro desconhecemos. No Brasil, por exemplo, comumente usamos a expressão "danado" que quer dizer "condenado ao inferno", assim, ao chamarmos um menino de danadinho, mesmo sem ter a intenção, estamos dizendo "condenadinho" ao inferno. Ao chamarmos alguém de desgraçado, dizemos que ele não tem a graça de DEUS e, pior do que isso é quando dizemos que um menino é endiabrado.

  • Amaldiçoar as Autoridades: Vivemos num país que enfrenta sérias dificuldades financeiras, onde a maior parte da população vive em condições econômicas de pobreza ou miséria. Em função dessa dificuldade financeira, o homem está muito propenso a descarregar suas indignações nas autoridades civis, como o presidente, governador, prefeito, vereador, deputado, entre outras, e geralmente, o faz com palavras pesadas e de maldição. O cristão precisa ter cuidado para não agir de maneira pecaminosa, pois quando os governantes são amaldiçoados, as consequências recaem sobre a população em geral. "Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei, e se, tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz. Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porem, quem és, que julgas a outrem?" (Tiago 4:11-12) Toda autoridade é constituída sob a vontade permissiva de DEUS, por isso, ao julgá-las ou condená-las, estamos fazendo isso contra o próprio DEUS. A vontade de DEUS é que os governantes sejam abençoados por intermédio de nossas orações, por isso, se virmos algo errado na conduta de um líder civil, devemos orar pedindo que DEUS mude a sua vida e derrame sabedoria sobre ele. A nossa oração faz com que máscaras caiam, a corrupção seja descoberta, a lei penal seja manifesta, entre outras formas de mudanças. Esse mesmo princípio é aplicado a autoridade espiritual: toda autoridade espiritual foi levantada por DEUS, desde um líder de célula, até o apóstolo de uma igreja, por isso, nosso dever é orar e abençoar.

  • Amaldiçoar os Filhos: Todos os pais tem como obrigação educar seus filhos a fim de que cresçam em graça e sabedoria diante do SENHOR, utilizando-se, para tanto, palavras edificantes, construtivas e estimulantes, além de ensinarem os valores e princípios instituídos por DEUS. "Ensina a criança no caminho em que se deve andar, e ainda quando for velho não se desviará dele." (Provérbio 22:6). As crianças, geralmente, são cheias de disposição e energia, o que, em determinados momentos, pode leva-las a desobediência, conduzindo os pais ao lançamento de palavras pesadas sobre elas. DEUS ensina, contudo, os pais a exortarem seus filhos, não descarregando sobre eles seus problemas ou preocupações, em forma de sentenças de maldição ou agressões. "E vós, pais, não provoqueis vossos filhos a ira, mas criai-vos na disciplina e na admoestação do SENHOR." (Efésios 6:4). Uma vida com fundação sólida inicia-se na própria casa, por meio do exemplo dos pais, uma vez que todo filho torna-os como referencial de indivíduos e casal: aquele que cresce sendo xingado, fará o mesmo com seus filhos e esposa, se viveu num lar cheio de brigas e agressões, levará essas experiências negativas para o futuro lar. Aquele, porem que cresce observando a paz, o companheirismo, a educação e os valores cristãos em seu lar, tende a reproduzir isso no futuro, fazendo disso seu referencial de vida. Todas as atitudes, palavreados e reações dos pais são observados pelos filhos.

  • Amaldiçoar os Pais: Pai e mãe são autoridades espirituais sobre os filhos e sobre a casa. Dessa forma, os filhos devem prestar muita atenção ao que DEUS fala sobre isso: "Filhos, obedecei a vossos pais no SENHOR, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa) para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra." (Efésios 6:1-3). Honrar pai e mãe significa cuidar deles quando for necessário ou a idade exigir, respeitá-los e ser grato por cada esforço e preocupação demonstrados, obedecê-los, de forma a escutar sabedoria e experiência de vida que tenham, é fazer tudo de acordo com as instruções deles, desde que essas mesmas instruções não contrariem a palavra de DEUS. Todas essas atitudes chamam a benção de DEUS sobre a vida dos filhos. Deus falou que todos nós daremos conta de tudo aquilo que sair da nossa boca, pois tudo trará consigo uma consequência positiva ou negativa, por isso, além da preocupação com o que sai da nossa boca, devemos tomar cuidado para não cairmos numa religiosidade sobre tudo isso, entrando numa paranóia de que as maldiçoes sejam tantas e impeçam-nos de sermos abençoados. Devemos crer que o ESPÍRITO SANTO nos alertará e mostrará toda maldição que deve ser quebrada ou ainda, DEUS usará profetas, pregações, revelações específicas durante nosso devocional, a fim de alertar-nos. Por isso, é importante mantermos uma vida de intimidade com DEUS, afinal, é Ele quem nos alertará sobre uma eventual maldição, seja uma palavra do passado que ficou registrada nas regiões espirituais ou, ainda, um trabalho de feitiçaria que esteja sendo feito contra a igreja. Existem maldiçoes que DEUS já quebrou e nem ficamos sabendo, bem como há outras que Ele quer revelar-nos, para que as quebremos e, dessa forma, dar-nos experiência, crescimento e discernimento espirituais.

Google+ Followers

Postagens populares