terça-feira, 17 de setembro de 2013

Pode o Espírito Santo manifestar-se Dignamente?


Pode o ESPÍRITO SANTO manifestar-Se dignamente?

Por Paulo Franke
Um artigo de Erik Bernspang, autor sueco de mais de 50 livros, traduzido do idioma finlandês e publicado em revistas salvacionistas em sueco, finlandês e português.


De uma coisa estou certo: se ler este longo - sábio, elucidativo e equilibrado - artigo até o final será edificado e seus pontos de interrogação quem sabe desfeitos quanto à verdadeira ação do Espírito em face dos abusos que, infelizmente, vemos em muitas igrejas.




Musical salvacionista ESPÍRITO com elenco holandês.
          Muitas pessoas temem o Espírito Santo. Acham que Ele se manifesta de forma muito estranha! Em reuniões e cultos há barulho e gritaria e conta-se até casos muito imaginativos de como sob sua influência pessoas atiram-se ao chão e enviam maus espíritos em sacos plásticos, sem mencionar tudo o mais que se tem contado a respeito.
 
          Muitos desses casos são fantasia, sem verdade alguma, no entanto sempre houve e haverá pessoas imaturas que não têm a capacidade de comportar-se de forma equilibrada. Essas pessoas, porém são também bem-vindas no Reino de Deus. Lamentavelmente, o Espírito Santo tem sido culpado de muitas peculiaridades que tais pessoas imaturas têm demonstrado.
 
          O exagero e as esquisitices que têm surgido não nos dão, entretanto, o direito de desprezar a Palavra de Deus. É pura verdade que alguns, por ignorância, têm utilizado de modo errado os dons do Espírito Santo. Outros, ao usarem esses dons não se tem apresentado muito dignamente.
 
         Por exemplo, tem acontecido que alguns, de maneira desagradável a outros, têm gritado em vez de falar com calma e dignidade ao profetizarem. Porém essas fraquezas humanas não nos livram do dever perante a Palavra de Deus. Temos ainda o dever de, com entusiasmo, procurar os melhores dons espirituais. Procurai, com zelo, os melhores dons (1 Coríntios 12:31). Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais (1 Coríntios 14:1).
 
           O que singnifica, então, o uso errado e o exagero? Muito do que se tem chamado exagero tem sido demonstração saudável e genuína do Espírito Santo. Temos a tendência de condenar como exagero tudo o que se desvia do padrão a que estamos acostumados. Devemos reconhecer, no entanto, que alguns de nossos padrões de comportamento são de fato sinais de morte espiritual.
 
        No nosso modo espiritual de agir, pode haver particularidades as quais o Espírito Santo queira mudar radicalmente. Se as demonstrações do Espírito parecem duvidosas, você deve esclarecer no que se baseiam as suas dúvidas. Não é tão certo que sua atitude negativa tenha-se ocorrido pelo uso erroneo dos dons espirituais. A causa pode estar na sua falta de vontade de obedecer a Deus. O uso errado, que outros têm feito dos dons espirituais, pode tornar-se um pretexto muito bem-vindo para você!Itálico
Musical ESPÍRITO, elenco americano.
        Continuando, não quero escrever nenhuma palavra para defender o comportamento imaturo, que tão má impressão causa às pessoas. Quem dera que nós, que amamos o Espírito Santo e que procuramos conseguir os dons espirituais, sempre tivéssemos como exemplo Jesus e Seus apóstolos para que não envergonhássemos o Evangelho, ao qual queremos dar honra!

        No falar deles muitas vezes havia poder e tremenda influência, no entanto não gritavam até ficarem roucos e nem precisavam esgotar suas forças físicas ao extremo. Às vezes, seu falar era suave sem que seu comportamento fosse desagradavelmente sentimental. Bom seria se também nós conseguíssemos reconhecer a nossa necessidade de maturidade espiritual e receber do Senhor tanto o amor quanto a força.
.


          As alternativas de forma alguma são a super-espiritualidade não-espiritual ou a indiferença sem espírito. Deus quer que Seus filhos alcancem tal maturidade espiritual que culmine na plenitude de Cristo. Nesse caso, então, não se trata em primeiro lugar do comportamento, mas do crescimento espiritual, embora o comportamento exterior muitas vezes demonstre o crescimento interior. Veja como somos ensinados: Portanto, meus irmãos, procurai com zelo o dom de profetizar, e não proibais o falar em outras línguas. Tudo, porém seja feito com decência e ordem (1 Coríntios 14:39-40).



Musical ESPÍRITO, elenco brasileiro (Teatro de Cultura Artística, São Paulo)

          Temos observado que a fraqueza vai para duas direções. Graças sejam dadas a Deus porque Ele é misericordioso para conosco, os fracos. Deixemos de lado, no entanto, a fraqueza humana para observarmos somente o modo genuíno do Espírito.


       Pode o Espírito Santo manifestar-Se dignamente? Quando o Espírito Santo no Pentecoste desceu sobre os discípulos em Jerusalém, caiu por terra seu espírito de isolacionismo e vieram à frente do povo. Os discípulos comportaram-se de outra forma e não mais de acordo com os modos estabelecidos de comportamento. Foram tomados de alegria, a qual não podiam conter. As pessoas não-espirituais e indiferentes, que não estavam desejosas de ver no que estava acontecendo a maravilha de Deus, argumentavam que eles estavam embriagados (Atos 2:13). Daí em diante tem acontecido muitas vezes que o Espírito Santo tem enchido as pessoas de tal forma que seu comportamento tem surpreeendido tanto a elas como a outros.

          O Espírito Santo, ao encher uma pessoa, modifica seu molde de comportamento, embora isso não queira dizer que a pessoa se torne um robô, sem vontade própria.




          Temos colocado à nossa frente uma pergunta - pode o Espírito Santo manifestar-Se dignamente? O apóstolo Paulo, cheio do Espírito Santo, não se comportou de modo que os outros teriam desaprovado, mas foi fiel e usou de boas maneiras para com as pessoas.

          Conversa-se e fala-se se o Senhor vem na tempestade ou no silêncio. Muitas pessoas tomam o trecho de 1 Reis 19:9-13 como base, e com isso procuram provar que o Senhor não se manifesta na tempestade e defendem que Ele só vem no silêncio, lembrando que a Elias Ele veio desta forma.
 
          Existe silêncio vivo, através do qual o Espírito de Deus se manifesta. Usa-se, no entanto, este trecho para defender também o silêncio que significa que espiritualmente temos chegado a um ponto morto. Tempestade e vida não são a mesma coisa, como também silêncio e vida não o são.

          O Espírito Santo pode falar de uma forma maravilhosa e poderosa através do silêncio que Ele mesmo criou. Entretanto, no dia de Pentecoste, quando o Espírito foi derramado, ouviu-se um som como de um vento impetuoso. De acordo com Atos 4:31, o lugar onde estavam os discípulos orando, tremeu, e todos ficaram cheios do Espírito Santo.
 
         O Senhor tem seu caminho na tormenta e na tempestade (Naum 1:3). O Espírito é independente e manifesta-Se da forma como Lhe apraz - Ele vem na tempestade e no silêncio. Muitos cristãos nisso não têm sido suficientemente receptivos e têm perdido muitas bênçãos porque não têm dado liberdade a Ele. Alguns negam-se a reconhecer o Espírito na tempestade que os está sacudindo, outros causam uma tempestade quando o Espírito quer falar-lhes através do silêncio vivo.
 
          A tempestade que vem do Espírito conduz as pessoas a Deus, mas a tempestade que nós mesmos causamos impede que as pessoas encontrem a Deus. Precisamos livrar-nos do que é de nós mesmos, para que Deus nos encha cada vez mais do que é dEle, de modo que nos tornemos meios eficazes para conduzir outros a Ele. Precisamos exercitar-nos na capacidade santa que é exigida para podermos estar sob a influência do Espírito Santo. Muitas vezes torna-se aparente que somos nós que tentamos influenciar o Espírito ou, mais certo dizer, um espírito.

O mesmo musical com novo elenco, final dos anos 8O (São Paulo).
        Pode o Espírito Santo manifestar-Se dignamente? Depende do que queremos dizer com dignamente. Ele nunca permitirá ser preso aos nossos costumes e preconceitos. Onde o Espírito influencia, o riso libertador pode ser um instrumento para levar as pessoas à liberdade.

        Nem sempre têm parecido a alguns algo muito digno o fato de as pessoas rirem em voz alta ao serem batizadas com o Espírito Santo, mas as bênçãos na vida dessas pessoas têm sido aparentes. Foi justamente o Espírito que as deixou serem tomadas de riso. Também sempre acontecerá de as pessoas derramarem copiosas lágrimas quando o Espírito faz o Seu trabalho. Tenho ouvido este riso libertador e visto os resultados positivos que se seguem. Na casa de Cornélio as pessoas foram tomadas de regozijo quando o Espírito veio. Os judeus-cristãos ficaram surpreendidos quando os ouviram falando em línguas e glorificando a Deus (Atos 10:46).

        Será que podemos considerar-nos capazes de resolver se o Espírito apresenta-Se de uma forma digna ou não? De uma coisa sabemos e é exatamente o fato de que Ele muitas vezes irá passar por cima dos nossos moldes. É justamente disto que nós mais precisamos - livrarmo-nos de nossos próprios moldes e ajustarmo-nos aos moldes de Deus. Justamente nisso é que o Espírito Santo quer ajudar-nos.

Comente:

Google+ Followers

Postagens populares