quinta-feira, 17 de outubro de 2013

A Mentira que Tornou Deus Cruel!


Dorin Gradinariu
 
 
 
 MATÉRIA DE CAPA | MENTIRAS QUE AFASTAM AS PESSOAS DE DEUS

A mentira que tornou Deus cruel

00:0000:00
O QUE MUITOS ACREDITAM
“As almas dos que morrem em estado de pecado mortal descem imediatamente após a morte aos infernos, onde sofrem as penas do Inferno, ‘o fogo eterno’.” (Catecismo da Igreja Católica) Alguns líderes religiosos dizem que o inferno é um estado de total isolamento e separação de Deus.

O QUE A BÍBLIA DIZ
“A alma que pecar — ela é que morrerá.” (Ezequiel 18:4) Os mortos “não estão cônscios de absolutamente nada”. (Eclesiastes 9:5) Se a alma morre e está inconsciente, como ela poderia sofrer num “fogo eterno” ou mesmo sentir a dor de ficar separada de Deus para sempre?

Na Bíblia, as palavras em hebraico e grego traduzidas “inferno” se referem à sepultura comum da humanidade. Por exemplo, falando de Jesus, uma profecia bíblica diz: “Tu não me abandonarás no sepulcro [“no inferno”, versão Antônio Pereira de Figueiredo].” (Atos 2:27, Nova Versão Internacional) É óbvio que Jesus não estava em um lugar de tormento ou alienado de Deus, mas em uma sepultura.

POR QUE ISSO É IMPORTANTE
A crueldade não nos atrai a Deus, mas nos afasta dele. Rocío, que vive no México, diz: “Aprendi a doutrina do inferno de fogo quando era pequena. Eu ficava tão apavorada que não conseguia imaginar Deus como alguém bom. Eu achava que ele era bravo e intolerante.”

Os claros ensinamentos da Bíblia sobre os julgamentos de Deus e a condição dos mortos mudaram o modo de Rocío encarar a Deus. Ela diz: “Eu me senti livre — um grande peso foi tirado de mim. Hoje, tenho certeza de que Deus nos ama, quer o melhor para nós e eu posso amá-lo. Ele é como um pai que segura a mão de seu filho e quer o melhor para ele.” — Isaías 41:13.

Muitas pessoas se tornam devotas por causa do medo do inferno de fogo, mas Deus não quer que você o sirva por medo. Jesus disse: “Tens de amar a Jeová, teu Deus.” (Marcos 12:29, 30) Além disso, ao aprendermos que Deus não age injustamente, podemos confiar que seus julgamentos futuros serão sempre justos. Como o amigo de Jó, Eliú, podemos dizer com confiança: “Longe está do verdadeiro Deus agir ele iniquamente, e do Todo-poderoso agir injustamente!” — Jó 34:10.

Este post foi de Dorin Gradinariu numa postagem que fiz... agradecida imensamente por sua participação.

Google+ Followers

Postagens populares