quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O Galo Cantou e Pedro Caiu em Si!





CAINDO EM SI 

 







 
          O fato de Pedro ter caído em si quando o galo cantou, mostra que até então estava um pouco fora de si. Nosso coração muitas vezes nos engana, levando-nos a achar que somos mais do que o que realmente somos.
 
          Pedro havia fantasiado seu amor e fidelidade ao Senhor; construíra também um sentimento de grandeza em si, e de repente tudo foi para o chão. Ele descobriu que não era tão forte assim; descobriu também que há uma grande distância entre o que achamos ser e o que de fato somos. 
 
          É por isso que o Novo Testamento enfatiza muito o cuidado para que não nos enganemos a nós mesmos. Na carta aos romanos, Paulo declarou: "...digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém, antes, pense com moderação..." (Rm.12:3). Cada um de nós passará por momentos de crise semelhante à do apóstolo; elas não são tão negativas quanto parecem; na verdade são tremendamente positivas, pois trabalham o nosso caráter. 
 
          Curioso, porém, foi Jesus relacionar este momento de límpida autoconsciência de Pedro com o cantar do galo. E sei de uma coisa: não é coincidência estas duas coisas estarem relacionadas; tudo o que foi escrito, foi escrito para nosso ensino. O canto deste galo tem uma figura, fala de um sinal, um alarme, um testemunho que nos fará cair em si e ver quem de fato somos. Note que é quando o galo canta que Pedro lembra-se do que Jesus lhe dissera; logo, o canto do galo é um sinal que Deus usa para nos despertar e mostrar quem realmente somos. É o despertador de Deus! 
 
PORQUE Jesus NÃO IMPEDIU? 
 
          O Senhor Jesus Cristo, sabendo de antemão o que o apóstolo iria passar, avisou-o antes que acontecesse. Mas porque Jesus não fez nada para o livrar? Porque não impediu? Por que era necessário que Pedro passasse por isto; era parte do tratamento de Deus na vida e ministério dele.
 
E mais: não era um acontecimento meramente humano, mas espiritual; Lucas, o médico amado, registra este detalhe:
"Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo!
Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos.
Ele, porém, respondeu: Senhor, estou pronto a ir contigo, tanto para a prisão como para a morte.
Mas Jesus lhe disse: Afirmo-te, Pedro, que, hoje, três vezes negarás que me conheces, antes que o galo cante."
Lucas 22:31-34. 
 
          Observe que até Satanás estava envolvido nisto! O diabo também ouvia as afirmações de grandeza e espiritualidade que os discípulos ostentavam e por isso pediu a Deus para peneirar a vida deles do mesmo modo como se peneirava o trigo. E o interessante é que ele recebeu a permissão divina para isto. Jesus estava apenas alertando Pedro que iria acontecer para que, quando acontecesse, ele soubesse da soberania de Deus sobre todas as coisas. 
 
          Mas em momento algum Cristo disse que impediria o diabo. Ao contrário, Ele estava fortalecendo Pedro e dizendo que aquilo realmente iria acontecer. Jesus não só não impediu, como também não mandou que Pedro resistisse ao diabo. Nada foi dito sobre orar contra aquilo, fazer guerra espiritual ou mesmo usar a autoridade espiritual. Porque esta era uma ação maligna sob permissão divina. Era mais uma daquelas muitas vezes que Deus coloca Satanás para trabalhar para si! 
 
          Toda esta cena de perseguição a Jesus que ocorreu no jardim em que foi preso, e tudo aquilo que se seguiu, estava debaixo de uma ação maligna. A pressão das pessoas sobre Pedro indagando se ele não estava junto com Cristo, o próprio medo que ele sentiu e que deve ter sido incrementado por pensamentos sombrios, todos aqueles acontecimentos estavam sendo empurrados pelo adversário. 
 
          Jesus mesmo declarou no jardim: "Esta é a hora e o poder das trevas" (Lc.22:53). Contudo nada saiu (e nada sai) debaixo da soberania de Deus, que sempre age por sua multiforme sabedoria. 
 
          Embora Jesus não tenha impedido este acontecimento, não quer dizer que não houve intervenção sua. Ele mesmo declarou a Simão Pedro que havia orado e intercedido em favor dele; e deu a entender com isto que ele não apenas venceria a batalha, mas que ao final também seria tratado e trabalhado por Deus: "quando te converteres, fortalece a teus irmãos"... e foi exatamente isto que aconteceu. 
 
          Há momentos em que não vemos o Senhor ao nosso lado; e essa sensação de estar sozinho parece ocorrer justamente sob os mais intensos e violentos ataques das trevas, mas podemos ter a certeza de que jamais estaremos abandonados, pois Cristo intercede por nós! Quando Estevão estava sendo apedrejado, viu Jesus em pé a direita de Deus; o Senhor intercedia por ele e quis que Estevão soubesse para que tal certeza o fortalecesse. Foi também por isso que Cristo avisou Simão que já havia orado antes, pois esta certeza nos fortalece em momentos de dificuldade. O Senhor nunca deixa de interceder por nós; nunca mesmo! Tenha certeza disto! 
 
          Jesus avisou Simão Pedro que ele iria passar por aquilo, e não impediu o diabo, pois era necessário que ele passasse pelo que passou! Pedro tinha que passar pela peneira. O diabo queria com isto derrubá-lo. Deus, sabendo de antemão que este fim não seria alcançado, permitiu que a peneira maligna viesse sobre seu servo. Mas quando veio a peneira, o diabo acabou trabalhando para Deus e permitiu que Pedro experimentasse um profundo quebrantamento e se despojasse da altivez e grandeza que arruinariam seu ministério... Aleluia! Nosso Deus é tremendo em sua forma de tratar conosco. 
 
          As provações são mal compreendidas no meio eclesiástico. Alguém disse que o Senhor nos prova para sabermos quem somos, mas esta não é a verdade, pois Ele é onisciente, sabe todas as coisas mesmo antes que aconteçam. Então, por que Ele nos prova? Ele o faz para que NÓS saibamos quem realmente somos. Pedro foi provado para que soubesse que não era tudo o que pensava ser; e nós também seremos provados neste sentido. É o momento em que o galo canta nas nossas vidas e faz com que caiamos em nós mesmos. 
 
          É o momento em que nossa soberba e espiritualidade fingida caem por terra. É justamente nesta crise que o quebrantamento de Deus vem e opera em nós.

Google+ Followers

Postagens populares